Guia Nordeste

Blog nordestino sobre destinos e dicas de turismo para férias

Sem categoria

No Deserto do Atacama em busca das estrelas … e não exclusivamente: Uma jornada cheia de aventuras

No Deserto do Atacama em busca das estrelas … e não exclusivamente: Uma jornada cheia de aventuras



Trata-se duma história duma viagem espetacular com um pouco de aventura … O principal destino da viagem foram os planaltos andinos do Chile e da Bolívia. A viagem foi organizada para ver o Salar de Uyuni inundado. Para isso o período escolhido foi o mês de fevereiro, que é o único período em que nesta região existem algumas precipitações, que permitem ver o Salar inundado.

Como sou apaixonado pela astronomia, decidi partir uma semana antes para observar o céu estrelado do hemisfério sul num dos lugares mais espetaculares do mundo: O deserto do Atacama. Durante esta viagem eu teria que fazer uma semana sozinho a San Pedro de Atacama para observar as estrelas e então eu teria a companhia de alguns amigos fotógrafos para visitar os planaltos andinos do Chile e da Bolívia conjuntamente.

Esta vez o meu primeiro destino é um dos mais sonhados pelos entusiastas da astronomia: San Pedro de Atacama é uma pequena vila no norte do Chile, famosa por seus céus escuros, sendo cheios de estrelas. Então a jornada continuará até os planaltos andinos da Bolívia, incluindo o famoso Salar de Uyuni, que nesta época do ano – fevereiro – deve ser inundado. Isso deve nos permitir tirar fotos espetaculares dos reflexos do céu nas águas do Salar.

Reflexões sobre o Salar de Uyuni inundado, Bolívia. Autor e Copyright Marco Ramerini.
Reflexões sobre o Salar de Uyuni inundado, Bolívia. Autor e Copyright Marco Ramerini.
O Salar de Uyuni inundado, Bolívia. Autor e Copyright Marco Ramerini.
O Salar de Uyuni inundado, Bolívia. Autor e Copyright Marco Ramerini.

A viagem foi agradável em geral. As paisagens das terras altas (boliviana e chilena) estão fora do mundo … Parece estar em Marte … Um dos lugares mais bonitos que já vi. Eu sabia que o risco de ter neste período do ano alguns dias não muito bons para a observação do céu estrelado, mas eu nunca teria pensado numa viagem como esta …

A primeira parte da viagem foi bastante aventureira. Eu diria que a jornada se transformou quase num pesadelo, mas depois transformou-se numa bela experiência com a visão de paisagens fantásticas.

Nuvens de tempestade na paisagem do deserto de Atacama. As rochas do Vale de Marte e Cordillera de la Sal, Deserto de Atacama, Chile Autor e Copyright Marco Ramerini
Nuvens de tempestade na paisagem do deserto de Atacama. As rochas do Vale de Marte e Cordillera de la Sal, Deserto de Atacama, Chile Autor e Copyright Marco Ramerini

Eu vou dizer: O pesadelo começa bem no aeroporto. No começo depois de ter feito o despacho e pegar o avião eu pego o telefone para desligá-lo, mas percebo que um correio-e chegou. Abro-o: Um correio-e do Chile da pessoa em que eu deveria ficar por uma semana: Alain Maury, um astrônomo francês que tem uma casa de hóspedes e aluga telescópios para observação.

As cúpulas dos telescópios do observatório astronômico de Alain Maury, San Pedro de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.
As cúpulas dos telescópios do observatório astronômico de Alain Maury, San Pedro de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

No correio-e Alain informou-me que na noite anterior houve uma inundação no deserto e que a única estrada de 100 km, que ligava Calama , de onde cheguei de avião e San Pedro de Atacama, onde eu tive que ficar uma semana para observar as estrelas, tinha sido varrida pela água em dois lugares e foi fechada. Ele me aconselhou mudar o destino … Ele tinha ido levar a filha ao aeroporto de Calama e estava preso em Calama. Ele me disse que eu poderia tentar chegar a San Pedro de Atacama no dia seguinte e me manteria informado.

As cores dos planaltos andinos, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini
As cores dos planaltos andinos, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini

Vou parar em Madrid, mas agora tenho as malas dirigidas ao Chile … o que fazer? Em Madrid eu descubro sobre a internet e vejo que a estrada está fechada. O que fazer? Indo para casa e perdendo toda a viagem? O seguro  não me reembolsará nada. Um bom dilema. E depois as malas? Eles estão indo para o Chile. Acho que é possível recuperar as malas, parece que sim. Elas estão lá para ficar, mas eu recebo um outro correio-e do Chile, no qual Alain informa-me que ele conseguiu passar e que a estrada para os moradores foi reaberta. Mas ele duvida que eu seja capaz de passar … Tento me acalmar, mas as dúvidas são muitas. Decido continuar e por segurança faço uma reserva num hotel para a noite da minha chegada perto do aeroporto de Calama. Chegado em Santiago tomo a conexão a Calama. No dia anterior todos os voos para Calama foram ainda cancelados.

Formações rochosas do deserto de Atacama. Os estratos rochosos do Anfiteatro no Vale da Lua (Valle de la Luna), Deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini
Formações rochosas do deserto de Atacama. Os estratos rochosos do Anfiteatro no Vale da Lua (Valle de la Luna), Deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini

Chegando a Calama, vou ao balcão de aluguel de carros, localizado dentro do aeroporto. Pergunto para o estado da estrada, eles me dizem que está fechada e que a polícia não vai me deixar passar … Eu decido tentar de qualquer maneira, espero que bom. Eu sai e  faço 30 km e há um bloqueio policial. Eles me param e me perguntam para onde estou indo e eu explico que tenho uma reserva de um morador. Eles me pedem para ver e eu mostro o correio-e de Alain Maury e na minha surpresa leendo o nome, eles me dizem que eu posso ir … A situação na estrada não é tão dramática quanto eu pensava. Ao longo da estrada há apenas um ponto, onde o rio havia inundado a estrada, mas agora a água se foi e a estrada está intacta com apenas um pouco de terra e pedregulhos na superfície do asfalto.

Chego sem problemas a San Pedro de Atacama. O lugar aonde tenho de ir fica a 4 km da vila e antes de chegar tenho que fazer um trecho duma estrada de terra de 400 metros. Quando chego na junção, onde a estrada asfaltada termina, vejo que a estrada de terra que eu deveria pegar acaba num lago … A estrada está completamente inundada, desço e estaciono o meu carro e caminho pelo chão não inundado. Posso chegar ao Lodge, onde vou ficar. Alain Maury olha para mim com espanto: Como chegou lá? Explico-lhe como consegui chegar lá … Ele me diz também que me escreveu um outro correio-e esta manhã, em que me informou que o governo tinha evacuado todos os turistas presentes a San Pedro de Atacama. Eu praticamente entrei no momento em que todos os turistas foram evacuados ….


Alain me diz que temos que trazer o carro para dentro da propriedade, porque deixá-lo na estrada não é uma boa solução. A noite é perigosa. Nós vamos passar, ele me diz, de onde eu passei a pé pelos arbustos … eu o dirijo. É um carro de passeio de duas rodas e a possibilidade de atolar é alta. Podemos levar o carro ao estacionamento. Finalmente cheguei. Eu me tranquilizo. Mas não por muito tempo.

Pôr do sol com árvore solitária e tempestade em formação à distância nas terras áridas do deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini
Pôr do sol com árvore solitária e tempestade em formação à distância nas terras áridas do deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini

Ao pôr do sol há luzes espetaculares que me recompensam pelo estresse da jornada, mas ao longe pode ver nuvens com trovões e relâmpagos … Depois dum tempo começa a chover de novo: Uma inundação universal, trovões e relâmpagos por horas durante a noite. Habitualmente a gente diz que o deserto de Atacama é um dos lugares mais secos da Terra …. Imagino-me ser preso lá com o carro. Em seis dias eu vou ter que voltar para Calama para devolver o carro e encontrar os meus amigos, mas doutro lado tenho a dúvida de que eles chegarão, porque eles poderiam desistir da viagem, devido ao mau tempo.

As primeiras três noites chove incessantemente. Uma noite a água começa a entrar na sala e eu bloqueio a porta com toalhas. Felizmente o solo absorve bem a chuva no dia seguinte e o sol do dia também. Consigo secar boa parte da água, que cai à noite. Eu me organizo colocando as poças de água no chão das varas para medir as variações de tamanho das poças de água e percebo que apesar da intensa chuva noturna, elas diminuem. Eu fico contente.

Todas as atrações estão fechadas. Por outro lado há amanheceres e entardeceres espetaculares … além de nuvens de tempestade muito fotogênicas … Obviamente não há estrelas à noite. Apenas as duas últimas noites posso fazer algumas observações do céu. Em seguida o tempo melhora e tudo começa a melhorar, mesmo que os chilenos em excesso de zelo mantêm todas as atrações turísticas fechadas por semanas. Eles não são acostumados a este clima. Nos últimos 20 anos chuvas dessa intensidade nunca ocorreram na área.

Relâmpago durante um temporal na luz do por do sol na paisagem árida do deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini
Relâmpago durante um temporal na luz do por do sol na paisagem árida do deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini

Na última noite Alain me faz fazer com um telescópio de 60 cm um esplêndido rastreamento dos principais objetos celestes do céu do hemisfério sul, entre outros observamos Eta Carinae, Omega Centauri, a Nebulosa Tarântula, a Galáxia Sombrero, as Nuvens de Magalhães e muitos outros objetos celestes do céu do hemisfério sul.

O por do sol ilumina-se na paisagem estéril e desolada do deserto de Atacama com os picos dos vulcões nevado da Cordilheira de Andes no fundo. Autor e Copyright Marco Ramerini
O por do sol ilumina-se na paisagem estéril e desolada do deserto de Atacama com os picos dos vulcões nevado da Cordilheira de Andes no fundo. Autor e Copyright Marco Ramerini

No dia seguinte posso sair da propriedade de Alain com segurança com o meu carro e chegar ao aeroporto de Calama, onde os meus amigos fotógrafos vão chegar.

Um telescópio do observatório astronômico de Alain Maury, San Pedro de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini
Um telescópio do observatório astronômico de Alain Maury, San Pedro de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini

Os meus amigos chegam e como os chilenos continuam mantendo todas as atrações fechadas, decidimos partir mais cedo para a Bolívia com o nosso guia de motorista.

Maravilhoso amanhecer nos vulcões da cordilheira dos Andes, no norte do Chile (à esquerda, o cone perfeito do vulcão Licancabur), Deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini
Maravilhoso amanhecer nos vulcões da cordilheira dos Andes, no norte do Chile (à esquerda, o cone perfeito do vulcão Licancabur), Deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini

A jornada continua até o final de forma excelente. Visitamos as esplêndidas terras altas da Bolívia com vulcões e lagos espetaculares e chegamos ao Salar de Uyuni, que fica completamente inundado. Alcançamos à altitudes de 5.000 metros e sentimos os desequilíbrios, que a altitude elevada cria. Mas é uma outra história que vou contar …

Durante a nossa viagem à Bolívia nós tivemos a experiência de ficar presos na areia movediça atravessando um rio. É também um bom evento para recordar.   Depois de várias tentativas em algumas horas podiamos ser libertados com a ajuda dum trator de agricultores locais. Aqui está o vídeo da areia movediça … https://youtu.be/kdewLpcL7XI boa visão…  

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

Veja todas as minhas fotos na Shutterstock.

A Via Láctea, logo após o pôr do sol, com o Cruzeiro do Sul, Eta Carinae e a Grande Nuvem de Magalhães. Deserto de Atacama, Chile Autor e Copyright Marco Ramerini.
A Via Láctea, logo após o pôr do sol, com o Cruzeiro do Sul, Eta Carinae e a Grande Nuvem de Magalhães. Deserto de Atacama, Chile Autor e Copyright Marco Ramerini.
A Via Láctea com o Cruzeiro do Sul, Eta Carinae e a Grande Nuvem de Magalhães. Deserto de Atacama, Chile Autor e Copyright Marco Ramerini
A Via Láctea com o Cruzeiro do Sul, Eta Carinae e a Grande Nuvem de Magalhães. Deserto de Atacama, Chile Autor e Copyright Marco Ramerini
A Via Láctea com o Cruzeiro do Sul e Eta Carinae. Deserto de Atacama, Chile Autor e Copyright Marco Ramerini
A Via Láctea com o Cruzeiro do Sul e Eta Carinae. Deserto de Atacama, Chile Autor e Copyright Marco Ramerini
As cúpulas dos telescópios do observatório astronômico de Alain Maury, San Pedro de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.
As cúpulas dos telescópios do observatório astronômico de Alain Maury, San Pedro de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.
O sinal de trânsito indicando a entrada principal do Atacama Large Millimeter Array (ALMA), um interferômetro astronômico no deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini
O sinal de trânsito indicando a entrada principal do Atacama Large Millimeter Array (ALMA), um interferômetro astronômico no deserto de Atacama, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini
Laguna Verde, Bolívia. Autor e Copyright Marco Ramerini
Laguna Verde, Bolívia. Autor e Copyright Marco Ramerini






Postagem Original

Comment here