Guia Nordeste

Blog nordestino sobre destinos e dicas de turismo para férias

Dicas de viagem

Paraty e Ilha Grande podem se tornar patrimônio da humanidade pela UNESCO | Guia Viajar Melhor

Paraty e Ilha Grande podem se tornar patrimônio da humanidade pela UNESCO | Guia Viajar Melhor

Com 21 regiões que possuem o título de Patrimônio da Humanidade, o Brasil caminha para mais um resultado positivo entre os dias 30 de junho a 10 de julho

A inscrição de Paraty para Patrimônio da Humanidade foi feita em 2018 pelo governo brasileiro. Envolvendo uma área de 204 mil hectares, com 187 ilhas, áreas de preservação e comunidades tradicionais, a região tem chances de ganhar o título, que vai ser anunciado entre os dias 30 de junho e 10 de julho.

O Iphan – Instituto Nacional do Patrimônio Histórico Artístico Nacional – revelou no meio do mês de junho que um juízo positivo foi dado à candidatura da região brasileira ao título, emitido pelos órgãos consultores da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Centro histórico de Paraty. Foto: Rogério Cassimiro / MTUR

Foto: Rogério Cassimiro / MTUR

Cada país só pode alistar um candidato por ano. Dessa vez foi o momento de Paraty, com suas ruas de pedras, águas do mar esverdeadas e a riqueza de sua diversidade, já que ali vivem quilombolas, indígenas e caiçaras em reservas de proteção ambiental, como o Parque Estadual de Ilha Grande, localizado em Angra dos Reis.

Praia da Feiticeira – Ilha Grande. Foto: Nathan Chor

Além disso, a região também atrai inúmeros eventos culturais, por exemplo a Festa Literária de Paraty, chamada Flip, que reúne pessoas importantes e os apaixonados pela literatura. Outro forte exemplo de manifestações culturais é a Festa do Divino Espírito Santo, uma das celebrações religiosas mais famosas do país.

Nada mais é do que um legado de monumentos e locais que possuem grande valor natural e cultural, sendo considerados de uma riqueza universal, isso independe de sua localização no mundo. A seleção é feita pela Unesco, com base no histórico dos candidatos e então, o local pode ser classificado como bem histórico, cultural ou misto.

No caso de Paraty, a região candidata está sendo avaliada como patrimônio da humanidade misto, por carregar os dois traços, tanto histórico quanto cultural. Além de possuir enorme variedade de plantas na Mata Atlântica e abrigar comunidades típicas, com traços de suas próprias línguas e artes.

Foto: Rogério Cassimiro / MTUR

Essa é a segunda vez que Paraty disputa o título de patrimônio da humanidade, a primeira foi em 2009, quando foi rejeitada por falta de elementos. Agora, dez anos depois, com mais elaboração e argumentos, o governo brasileiro pode conseguir mais um patrimônio em seu território.

Com a certeza de vitória, Paraty e Ilha Grande vão ser colocados ao lado de lugares conhecidos mundialmente como Macchu Picchu, no Peru e o Monte Perdido entre a França e a Espanha. Mas além disso, outro ponto positivo é o avanço do turismo no local, que vai trazer inúmeras visitantes curiosos em busca do novo patrimônio da humanidade no Brasil.

Postagem Original

Comment here